sábado, 13 de setembro de 2014

Ditadura social científica e psicológica. Pra sair da "CAIXA"...!!!




Não é novidade que vivemos uma DITADURA SOCIAL CIENTÍFICA E PSICOLÓGICA.



Aldous Huxley explica: Os antigos ditadores caíram porque eles nunca poderiam suprir seus subalternos com bastante pão, circo e suficiente milagres e mistérios. Sob uma ditadura científica, a educação vai realmente trabalhar para um resultado onde a maioria dos homens e mulheres vão crescer amando a sua servidão e jamais o sonho da revolução. Não parece haver nenhuma boa razão para uma ditadura completamente científica deve sempre ser derrubada.

A palavra Democracia vem da palavra "DEMOS", que significa "multidão", mas em sua raiz Árabe seu significado é Demônio. Daimon em grego significa "divindade", "espírito" e também conhecimento ou inteligencia. Ou seja, um "Gênio".

A palavra Aristocracia ou "Aristocracy" ou: (Aryan-stock-racy/race) ou Estoque de Raça Ariana. É por isso que na definição em grego descreve que significa literalmente "poder dos melhores". É uma forma de governo na qual o poder político é dominado por um grupo elitista.

A palavra Republica ou Republic tem sua raiz na palavra Reptile ou Rephaim. Lembrando que o "cérebro reptiliano" é territorialista, a palavra vai de encontro com o significado comum de "forma de governo".

"A propaganda política busca imbuir o povo, como um todo, com uma doutrina... A propaganda para o público em geral funciona a partir do ponto de vista de uma idéia, e o prepara para quando da vitória daquela opinião". Adolf Hitler escreveu tais palavras em 1926, em seu livro Mein Kampf , no qual defendia o uso de propaganda política para disseminar seu ideal de Nacional Socialismo que compreendia o racismo, o anti-semitismo e o anti bolchevismo.

Pois é, mais uma vez teremos eleições no Brasil. Eles dizem que é a "festa da DEMOcracia". No Brasil o voto não facultativo. Por isso é a festa da democracia (rs). Entenda que a PROPAGANDA CRIA CONSENSO! Desde que nascemos somos programados a acreditar em uma porção de coisas através do "processo de educação". Uma coisa diferente ali, outra lá, mas no geral, somos bombardeados pelo mesmo meio informativo. Nosso cérebro funciona como um computador. Registra e armazena o máximo de informação possível. Toda essa informação registrada nos proporciona o que cremos. Nos dá o que conhecemos como "realidade". Seria então o mesmo que afirmar que a "realidade" é definida por uma interpretação de nossos cérebros.


Um estudo publicado em Janeiro de 2012 pela Universidade de Leeds no Reino Unido provou que 95% das pessoas possuem comportamento e mentalidade de "rebanho" (Sheeple=ovelhas). Ou seja, tendemos a tomar decisões pelo consenso da maioria, e o pior, sem questionar.

Política e Religião são ótimas ferramentas de controle de massas. Ambos usam praticamente os mesmos mecanismos de programação mental. É tudo parte de uma estratégia para levar você a acreditar no que eles querem que você acredite. Técnicas básicas de hipnose que nos mantém num estado emocional propício para a sugestão "positiva". Assim fica fácil manipular multidões. Aliás, isso tem ocorrido durante toda nossa história.

"No século IV, o Imperador Romano Constantino uniu todas as facções religiosas sob uma divindade composta, e ordenou a compilação de novos e antigos escritos em uma coleção uniforme que se tornou o Novo Testamento". - Tony Bushby. (The Bible fraud).

Não é questão de ateísmo não dar créditos a história do cristianismo e de todas as religiões no mundo. Não tenho a menor intenção de criar um duelo entre "crentes e ateus", até porque eu não me coloco em nenhum dos lados. Aprendi que polarizar é pura estupidez. Sei que muitas pessoas tem boas intenções, mas a grande maioria não percebe o "golpe. "O "xis" da questão é encontrar as respostas, e muitas vezes, estas não estão "prontas" como nos chegam nos conceitos religiosos. É preciso espirito de pesquisa, curiosidade, interesse e mente aberta para olhar as informações sem pré-julgamentos. Eu sei que romper com uma crença "dói", mas ficar nesse estado de "letargia mental" é doentio e muito perigoso.

A palavra "salvação", tem sua origem no grego "soteria", transmitindo a ideia de cura, redenção, remédio e resgate. No latim salvare, e também de "salus", que significa ajuda ou saúde. Se você buscar no dicionário, vai encontrar também: "Conservar intacto".

Assim como a palavra "salário" que vem do latim "salarium" que significa "do SAL". Tem como origem a utilização do sal, em Roma, para o pagamento de serviços prestados. O sal foi uma moeda/mercadoria de difícil obtenção, principalmente no interior dos continentes. Ele era muito utilizado na conservação de alimentos. E tem gente que tem medo de não ser "salvo" (rs...). Precisamos mesmo é colocar muito SAL em nossa ignorância!!!

O Antigo Testamento é um plágio das histórias da civilização Suméria. Aliás, "Sumerian" (Sun+Aryan) ou Sol Ariano. Enfim, da cultura suméria, nasceram todos os tipos de "mitos" e contos re-editados tal como Acádios, Babilônios e Assirios, sendo posteriormente transferidos para as terras da Palestina, Síria, Líbano, Anatólia e por ai vai.

Agora, já o Novo Testamento, que até o século IV não existia! Como assim? Sim! Isso é fato. Bom, a história conta que foi Flavius ​​Constantine (Custennyn ou Custennin 272-337), que autorizou a re-compilação dos escritos chamando-o "Novo Testamento". Depois da morte de seu pai, em 306, Constantino se converteu em Rei da Bretanha, Gália e Espanha, e logo, depois de una serie de batalhas vitoriosas, converteu-se no Imperador do Império Romano. Na verdade, um dos principais problemas de Constantino foi a indomável desordem entre os presbíteros e suas crenças em numerosos Deuses. Disso os historiadores cristãos não falam, né!?. (Enciclopédia católica, edição Farley, vol. xiv, pp.370-1). Eles estavam "enlouquecidos", disse ele (Vida de Constantino, atribuida a Eusebius Pamphilius de Caesarea, c. 335, vol. III, pág. 171; Os Padres Niceanos e post-niceanos, citados como N&PNF, atribuido a San Ambrosio, Rev. Prof. Roberts, DD, y Diretor James Donaldson, LLD, editores, 1891, IV vol., pág. 467).

O "tipo peculiar de oratoria" exposto por eles era um desafio de uma ordem religiosa estabelecida. (Dicionario de Mitologia Clássica, Religião, Literatura y Arte, Oskar Seyffert, Gramercy, Nova York, 1995, pág.544-5). Os antigos arquivos revelam a verdadeira natureza dos presbíteros, e a baixa estima na qual eram tidos foi sutilmente suprimida pelos historiadores modernos da Igreja.

Estes grupos de Presbíteros estavam em desacordo sobre os atributos de seus vários Deuses e Constantino tinha que elaborar uma solução para resolver essa "bagunça" e unificar todas as religiões (Optatus de Milevis, 1:15, 19, princípios do século IV). Era um período de extrema ignorância, e apenas 1/10 do povo conseguia ler. Muitos historiadores cristãos gostam de interpretar que a partir daí que Constantino "abraçou" o cristianismo (rs...abraça). Mentira! Como poderia se o cristianismo nem havia nascido até então? (Enciclopédia católica, Pecci. ed, vol. iii, pág. 299, passim). A igreja reconhece oficialmente que história da conversão e batismo de Constantino ao cristianismo é papo furado (Enciclopédia católica, ed Farley., vol. xiv pp. 370-1).

Constantino sempre  usava seus conselheiros que lhe advertiam sobre as religiões dos presbíteros serem "sem fundamentos" e necessitavam estabilização oficial (ibid.). Estavam mergulhados profundamente em um confuso sistema de dogmas fragmentados!!! 

Assim Constantino organizou a primeira reunião eclesiástica da história conhecida como Concilio de Niceia. Um evento bizarro de onde nasceu o cristianismo

A mais ou menos 4 anos antes, Constantino havia sido iniciado na ordem religiosa do Sol Invictus (Mitraísmo) (Enciclopédia católica, Nova Edição, vol. i, pág. 792).

A Igreja admite que elementos vitais do Concilio de Niceia estão "estranhamente ausentes dos cânones" (Enciclopédia Católica, Farley ed., Vol. Iii, p. 160).

Enfim, muitas facções religiosas com 318 bispos no total, estavam presentes nesse Concilio de Niceia para poderem "bater o martelo" em um religião e um deus onde todos iriam concordar. 

Eram tais deidades em discussão: Jove, Júpiter, Saleno, Baal, Thor, Gade, Apolo, Juno, Aries, Tauro, Minerva, Rhets, Mithra, Theo, Fragapatti, Atys, Durga, InDr.a, Neptuno, Vulcan, Kriste, Agni, Croesus, Pelides, Huit, Hermes, Thulis, Thammus, Eguptus, Iao, Aph, Saturno, Gitchens, Minos, Maximo, Hecla y Phernes ... etc. (O Livro de Deus de Eskra, anon., ch. xlviii, párrafo 36).

Haja deuses eim ...!!!


Até então, antes do Concilio de Niceia, a aristocracia romana cultuava os deuses gregos Apolo e Zeus. Porém a maioria das pessoas "comuns" idolatravam a Julius Cesar e Mitra. Julius Cesar foi deificado pelo senado romano após sua morte, e assim passaram a venera-lo como "O divino Julio". A palavra "salvador" se fixou ao seu nome e passou a ter um significado literal de "Aquele que semeia a semente". Ou seja, era um deus fálico. Ele foi venerado como "Deus fez o Salvador manifesto e universal da vida humana". E seu sucessor, Augusto foi chamado de "Deus ancestral e Salvador de toda a raça humana". O divino Julio como "salvador romano e pai do império", considerado deus por mais de 300 anos.

A intenção de Constantino era criar um novo "deus" para o império que uniria todas as facções religiosas sob uma só deidade. Houveram muitos debates entre os presbíteros para decidir entre 53 deuses em pauta. Essa discussão levou quase 1 ano e meio para poderem votar e eleger o tal novo deus (O livro de deus de Eskra, tradução do Prof. S. L. MacGuire, Salisbury, 1922, capítulo XLVIII, parágrafos 36, 41).

Logo, após esse período de discussão, Constantino presidiu uma nova reunião onde os presbíteros elegeram 5 finalistas. Eram eles: César, Krishna, Mitra, Horus e Zeus (História Eclesiástica, Eusebius, c. 325).

Foi então que Constantino "bateu o martelo" para escolher a mais nova deidade oficial para todos. Resolveu envolver as facções britânicas usando o deus druida Hesus (Esus) que significava "nem ele, nem ela", era neutro. A união para esse nome teria que contar também uma mescla de características dos 5 deuses finalistas. Enfim, o nome de Hesus somou-se com o deus-salvador do Oriente Krishna, ficando inicialmente como "Hesus Krishna", o novo deus Romano.


O reapresentador druídico do século 18 Iolo Morgannwg identificou Esus com Jesus pela força da semelhança de seus nomes. Também ligou ambos a Hu Gadarn, escrevendo: "Ambos Hu e HUON foram sem dúvida originalmente idênticos a HEUS de Lactantius e a HESUS de Lucano, descritos como deuses dos gauleses. A semelhança do último nome para IESU [galês: Jesus] é óbvia e admirável".

Vale salientar que Horus, no Egito antigo, era chamado de "Iusa/Iao/Iesu/Iusha", o "KRST", que significa "Ungido".

Agora, porque "ungido"??? Bom, o ato de untar é passar óleo em algo. A palavra "messias", em hebreu "Mashiach" originalmente é "Messeh" em egípcio que significa exatamente ungido. Os primeiros Reis, que reinaram na Suméria e Egito antigo e posteriormente Israel, eram "ungidos" em ritual com o Óleo do Messeh ou também como Gordura do Dragão. Conhecido como "o suco do crocodilo/réptil sagrado", chamado Sobek. [Lembra do Ouro dos deuses?]. Certo, então, esse era o elixir de la vida, chi ou Ki/Qui, maná, prana, pedra filosofal, pão branco e ouro do Rei Salomon, soma, fogo doce e também como "Fogo das Estrelas". Um substancia "alquímica" que se apresenta em forma de pó branco ou em forma de ÓLEO ou AZEITE, com extremas capacidades curativas e espirituais. Ou seja, aumenta consideravelmente a capacidade de expansão da consciência, viagem astral etc, etc...

A palavra "Xamã"(andarilho dos céus ou skywalker - olha George Lucas aí..) nasceu na junção entre Shem+maná.  Lembrando que em qualquer lugar, todos sabem que um Xamã é um curandeiro que se comunica com o mundo espiritual e etc. O termo provém da língua tungúsica, como Saman que deriva do verbo "Scha" que significa "saber". Há relatos mais antigos que trazem na escrita canônica Pali como schamana e em sânscrito como "Sraman", e em turco-altaico era "Kam".

Shem oficialmente quer dizer "nome", porém há muita controvérsia sobre esse termo que deriva do Sumério Shumu que denotava o desejo de poder alcançar os deuses. Shem na língua semita significa "foguete ou carruagem dos céus". Shem e o termo Sha-main (céu), provém da raíz Shamah, que significa "aquele que está lá no alto". Portanto, Shem = pedra de fogo, câmara celeste, objeto cônico para obter dele o segredo da Árvore da Vida.

Então, a "Unção sagrada" quer dizer receber o "Fogo de Estrelas (Star fire)", "Ouro dos deuses", para se "tornar como um deles". Qualquer um que consumir essa substância, adquire poderes extra-sensoriais. Porém, através de técnicas de meditação, muita disciplina emocional, auto-conhecimento e serenidade pode-se atingir esse estado alterado de consciência e ativar a Kundalini.  Aliás, a letra "K" possui muitas curiosidades também.

Voltando ao Krst, Krishna, Kristos, uma curiosidade sobre a palavra "Realeza" (kingship) é que ela é praticamente idêntica a palavra "Parentesco" (kinship). Ou seja, se é da realeza, tem que ter um parentesco (família), mantendo assim a mesma linhagem genética. Na forma original da palavra "Kingship/Kinship" era "Kainship" (Kain-ship), e o primeiro rei da sucessão messiânica era simplesmente o "Cain/Kain" bíblico (a cabeça da casa suméria de Kish). [Rei-King=ligação sanguínea].

A letra "K" é décima primeira letra de vários alfabetos importantes (11=ku-klux-klan ou KKK=33). Considerada a última letra da magia (Thelema), representa o deus Júpiter, representando o aspecto feminino e o símbolo desse poder é a cor "Escarlate" (sangue menstrual), tendo afinidade com o capricórnio ou Babalon. O "K" é também KHN, Khou ou Queue simbolizada pela cauda (rabo) ou vagina, adorado no antigo Egito como uma fonte de grande poder mágico. Magiko escrito com "k" indica a natureza exata da corrente que Therion (Aleister Crowley) encorporava e transmitia. O som de "K" em muitos nomes de deuses por ai, denota uma grande sabedoria (da serpente ou Grande Fraternidade Branca). Logo o "K" depois de latinizado, passou a ser usada como a letra "C".


Bom, voltando ao Hesus Krishna, houve uma votação na qual foram "161 votos a 157" para elege-lo. Constantino proclamou nessa reunião oficial que por decreto de apoteose romano, seria deificado legalmente duas deidades em uma só. Tudo isso feito pelo consentimento "DEMOcrático" (Ata Concilii Nicaeni, 1618). Pronto! Tava tudo dentro da lei, uma nova deidade para a Era de peixes edificada politicamente. Constantino, logo fez uma pequena alteração, pois já que não havia nenhuma letra "J" nos alfabetos até cerca do século IX. Hesus evoluiu então para Jesus. Já Krishna atualizou no grego Christos (latin Christi) e é o que é até hoje.

Sobre "Os evangelhos", Constantino incumbiu a Eusébio a organizar a recompilação de uma coleção uniforme de novas escrituras, desenvolvidas dos principais aspectos dos textos religiosos apresentados no Concilio. Suas instruções a Eusébio foram: "Investigue esses livros, qualquer coisa boa neles, use, mas o que for ruim, descarte. O que for bom de um livro, misture com o que for bom de outro livro. E o tudo que for reunido então, será chamado de "o livro dos livros". E será a doutrina de meu povo. Recomendarei a todas as nações, e não haverá mais nenhuma guerra por causa das religiões". (O Livro de Deus de Eskra, op. cit. Capítulo XLVIII, parágrafo 31). E disse Constantino a Eusébio: "Faça com que se assombrem". E os livros assim foram escritos (A vida de Constantino, IV vol., o pp. 36-39). Assim nasceu o Novo Testamento.

Bom, adiante na história, já conhecemos muita coisa dessa fábula toda. Veja que EXISTE DOCUMENTAÇÃO que evidencia e expõe tudo isso e muito mais. Criaram um avatar "salvador" super herói como ídolo, para ser idolatrado e venerado através de uma poderosa estratégia de construção mental baseada em "culpa" pelo "erro do pecado" e o medo para não transgredir leis "de  deus", criadas politicamente para manter as massas sob um cabresto. Essa pratica destrói a autonomia do ser humano, impedindo-o de evoluir sua consciência livremente e poder exercer a única lei universal que existe: "O Livre Arbítrio".

O cristianismo então é uma adaptação de:

Frédéric Farrar (1831-1903) do colégio Trinity, da Universidade de Cambridge disse: "É incrível que a história nem sequer tenha embalsamado para nós um dito certo ou definido, ou alguma circunstancia na vida do "salvador da humanidade"... não há nenhuma declaração em toda a história que diga que alguém viu Jesus ou falou com ele. Nada na história é mais assustador que o silêncio dos escritores contemporâneos acerca dos eventos relatados nos 4 evangelhos". (A Vida de Cristo, Frédéric W. Farrar, Cassell, Londres, 1874).

O Dr. Tischendorf fez o seguinte comentário: "Devemos admitir francamente que não temos nenhuma informação a respeito da vida de Jesus Cristo além das escrituras eclesiásticas montadas durante o século IV". (Codex Sinaiticus, Dr. Constantin von Tischendorf, Biblioteca britânica, Londres). Não é atoa que o próprio Papa Leão X, afirmou que a história de Cristo além de ser uma superstição, é uma Fábula.

Agora veja o vídeo abaixo de um trecho do filme "Homens de Preto 2", onde o "Agente K" abre uma porta de armário (Portal), e os "seresinhos", ao verem ele, o saúdam "Salve Agente K", o agente da LUZ voltou. Venerado como um "deus". Clamado como o misericordioso "guardião do tempo". Quando o "Agente K" retira o relógio que estava ali para iluminar os corações dos seresinhos, os mesmos clamaram que há tempos esperavam por esse grande momento (como uma profecia). Logo, o "Agente J", coloca o seu próprio relógio na torre, substituindo o anterior para continuar marcando o tempo (Prisão no tempo - Ouroboros) para os pobres "seresinhos do armário C-18" (Terra 3D). Os mesmos perguntam: "quem é você estranho"? E eis que ele responde: "J" (Jesus). E os seresinhos logo clamaram: "Slave J", "Salve J"... Preciso dizer mais alguma coisa?


Salve K e salve J

Hollywood é uma forma de expor fatos em fragmentos e peças soltas misturando com muito besteirol, justamente para criar um efeito infame aos que não conseguem "ver" as mensagens. Entretanto, o subconsciente registra TUDO!

Vejam dublado nesse link do faceboock que a Laura Botelho postou:
https://www.facebook.com/video.php?v=594428220577372&set=vb.100000305980642&type=3&theater



"Salve J" ... E "J" diz ao "K" que os "seresinhos" precisam sair dali, pois precisam saber que o "mundo" é muito maior que aquilo ... Caiu a ficha agora?



segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Mais David Icke pros cristãos de plantão ...


Bom, tem uns fulanos por aqui, que estão com bastante tempo para analisar os vídeos do David Icke e fazendo suas "dissertações" fundadas em seus "profundos" conhecimentos cristãos e sobre seu "deus" que os controla e que os faz pagar os seus dízimos pra poderem ter seu lugarzinho lá no "paraíso" garantido. Já que estão com esse tempo todo pra gastar aqui, por favor, o que não falta são vídeos e mais vídeos do nosso amigo David Icke que são bem recheados... Gostaria de ver suas dissertações para refutar todos os argumentos desse senhor dos vídeos. Sou todo ouvidos...




Legenda tem que ser ativada.


Legenda tem que ser ativada.

















Acho que tá bom...

OBS: Bom, resolvi não publicar o comentário do "cristão" que está perdendo seu tempo vindo aqui porque ele escreve tanta besteira que não vale a pena. Acho que ele está tentando chamar a atenção. Na verdade tenho pena de pessoas assim, pois são vitimas não só dos dógmas religiosos, mas de si mesmos. Enfim, mesmo assim, só irei publicar comentários (de quem for) se houver CONTEÚDO, TEOR e que seja argumentativo. Os desaforos, sinto muito, não terão seu espaço divulgado nesse blog simples. Boa sorte!


sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Templo de SALOMÂO=SOLOMON=SOL+SOL+SOL...680 milhões de reais!!! ACORDA!



Ahhh! Depois de ler um pequeno post da minha amiga Laura Botelho, e depois de rir bastante com o vídeo, não tinha como não escrever algo pra contribuir.

"Deus é um símbolo que leva o cérebro a se comportar como um animal primitivo, como os cães que abanam o rabo quando seu dono chega, bem como o pássaro engaiolado canta na presença de seu dono".


Vamos lá...

A palavra Salomão é aportuguesada e portanto, não vale muito. A palavra correta seria SOLOMON que no conto da bíblia em hebraico quer dizer "pacifico", PORÉM não! Sua raiz mais antiga é na verdade uma palavra composta por 3 palavras que querem dizer a mesma coisa. Isso aí! Sol+Sol+Sol.

SOL em latim que significa SOL mesmo.
OM  que quer dizer SOL nas línguas Hindu e Semita.
ON que significa SOL na língua egípcia.

E pra quê tannnto Sol??? Oras, afinal o Sol é de fato a "luz" do mundo...Ele representa ou simboliza, tanto faz, a LUZ. Metaforicamente o SABER ou sabedoria. Os Iluminados ... enfim, em termos menos aprofundados, um espertalhão que tem alguma informação que a maioria desconhece, e assim tira proveito disso seja como for. O Sol é o regente gravitacional de nosso sistema solar. Giramos em torno dele e sem ele a vida orgânica nesse planetoide não existiria. Ah! você achava que o Sol só servia pra dar um bronzeado né? Pois é, se você pesquisar vai se surpreender em saber como o Sol tinha relevância para os povos antigos.

Bom, quero reproduzir agora as palavras do texto da Laura, porque achei sinceramente um ótimo "puxão de orelhas" pra que você PENSE, mas PENSE um pouquinho mais se você é religioso. Alias, o histórico religioso não é muito positivo pra sua imagem não é... Mas nós sempre temos um motivo pra tapar o "Sol com a peneira"... Até porque a maioria não sabe nada e prefere deixar assim...os que querem aprender, se baseiam na literalidade dos textos bíblicos com uma grande pitada de fé e conceitos já pré-moldados. Dessa forma, não conseguem ler outros textos sem pré-conceito dos mesmos se estes falarem qualquer coisa diferente ou que vá de encontro com o que aprendeu. Defendem sua fé com unhas e dentes, com plena convicção em seu "deus". Enfim, vamos ao "puxão de orelha":

É muito difícil -  mas paradoxalmente compreensível -  que a grande maioria da humanidade não consiga enxergar o que está a sua frente, desenhado, pintado de vermelho em letras garrafais.  São milênios de lavagem cerebral, de "programação universal" para chegar a esse feito.

Deus é um símbolo que leva o cérebro a se comportar como um animal primitivo, como os cães que abanam o rabo quando seu dono chega, bem como o pássaro engaiolado canta na presença de seu dono.

hipnose é tão forte e tão bem feita que esses seres não conseguem se libertar dessa escravidão de suas almas. Essas pessoas religiosas (qualquer religião) são sugados, tragados por um dínamo que os atrai e as mantém nesse campo magnetizado sem chances de fugir dele. 

Essas pessoas embebidas nessa droga simbólica chamada DEUS são como insetos atraídos pela luz ultra violeta que os aprisionam e em seguida os torra em segundos...

Uma armadilha feita de "luz" tão banal, mas tão eficaz, que somente com muita evolução é possível sair dela. Quem sabe na próxima ou nas próximas reeeeeeeee - encarnações o sujeito aprenda que nem tudo "reluz" é ouro.

Eu fiz uma rápida pesquisa para encontrar uma imagem de "sangue" para ilustrar essa postagem e para isso juntei os seguintes 'tags' = sangue + jesus - e veja o que aparece... fiquei chocada com o que vi...

Assista a esse vídeo e vai entender tudinho. 

laura botelho.




"O peso do ouro que se trazia a Salomão cada ano era de seiscentos e sessenta e seis (666) talentos de ouro" (equivalente a cerca de 10 toneladas de ouro) de tributos, além das outras fontes que não eram o próprio povo. "Todas as taças de que se servia o rei Salomão eram de ouro,[...]não havia nelas prata, porque nos dias de Salomão não se dava a ela estimação nenhuma", ou seja, a riqueza em ouro do rei era tamanha que não precisava demonstrar sua riqueza em prata. Uma hipérbole bíblica: "Fez o rei que, em Jerusalém, houvesse prata como pedras e cedros(madeira nobre) em abundância como os sicômoros (espécie de árvore comum na região) que estão nas planícies."

"O rei tinha no mar uma frota de Társis, com as naus de Hirão; de três em três anos, voltava a frota de Társis, trazendo ouro, prata, marfim, bugios e pavões. Assim, o rei Salomão excedeu a todos os reis do mundo, tanto em riqueza como em sabedoria. Todo o mundo procurava ir ter com ele para ouvir a sabedoria que Deus lhe pusera no coração. Cada um trazia o seu presente: objetos de prata e de ouro, roupas, armaduras, especiarias, cavalos e mulas, assim, ano após ano."

O rei Salomão realizou uma expedição a Ofir, terra cuja localização é imprecisa. "Dentre as sugestões apresentadas estão o oeste da Arábia, o Cabo Horn, na África, a Índia e até mesmo o Peru." Nesta expedição ele contou com o apoio de seu amigo, o rei de Tiro, Hirão, que enviou-lhe marinheiros experientes. A descrição da expedição é "Chegaram a Ofir e tomaram de lá quatrocentos e vinte talentos de ouro (equivalente a cerca de 16 toneladas de ouro), que trouxeram ao rei Salomão".

“O Cristianismo, bem como todas as crenças teístas, são a fraude desta Era. Serviu para afastar os seres humanos do seu meio natural, e da mesma maneira, uns dos outros. Sustenta a submissão cega do ser humano à autoridade. Reduz a responsabilidade humana sob a premissa de que “Deus” controla tudo, e que por sua vez os crimes mais terríveis podem ser justificados em nome da perseguição Divina. E o mais importante, dá o poder àqueles que sabem a verdade e usam o mito para manipular e controlar sociedades.”
Robert G. Ingersoll 1833-1899.


ENTENDEU..???


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...